Poeta e compositor Antonio Cicero é eleito para Academia Brasileira de Letras

  • 11/08/2017 - 15h19

Cynthia Cruz

O poeta, filósofo e compositor Antonio Cicero foi eleito, nessa quinta-feira (10), para a Academia Brasileira de Letras.

 

Em terceira candidatura – a primeira, em novembro de 2016 e a segunda, em março deste ano – ele obteve 30 votos e será o novo ocupante da Cadeira 27, vaga desde a morte, em maio, do crítico literário e professor Eduardo Portella.

 

Votaram 34 dos 40 acadêmicos: 22 presentes no Petit Trianon, sede da ABL, no centro da capital fluminense, e 12 por cartas.


Nascido no Rio de Janeiro, em 1945, Antonio Cicero Correia Lima é autor de letras conhecidas do público que acompanha a música popular brasileira. Entre elas, parcerias com a irmã, a cantora Marina Lima, na música Fullgás; com Adriana Calcanhotto, na composição Inverno; Trem Bala, com João Bosco; e o Último Romântico, parceria com Lulu Santos.

 

Formado em filosofia, Antonio Cicero publicou diversos livros, entre eles A Cidade e os Livros (2002) e o O Livro de Sombras (2010).

 

O novo acadêmico também escreveu ensaios filosóficos como O mundo Desde o Fim (1995) e Finalidades sem Fim (2005). Além de organizar, em parceria com Waly Salomão, o volume de ensaios O Relativismo enquanto Visão do Mundo (1994).

 

A Cadeira 27 tem como fundador o político, diplomata, historiador e jornalista Joaquim Nabuco.

Ir para a versão desktop