Governo vai rever orçamento da Cultura; Renato Aragão recebe medalha Grã-Cruz do Mérito Cultural

  • 20/12/2017 - 10h05

Kariane Costa

O presidente Michel Temer anunciou que vai rever o orçamento do Ministério da cultura em 2018. O anúncio foi durante a cerimônia de Ordem do Mérito Cultural, no Palácio do Planalto, nessa terça-feira (19).

 

O orçamento total da pasta é de R$ 2,7 bilhões. De acordo com o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, a pasta precisa de mais de R$ 250 milhões no valor de investimento do orçamento direto da União, que hoje é de R$ 600 milhões.

 

Um dos grandes homenageados da Ordem do Mérito Cultural foi o ator e humorista Renato Aragão, o eterno Didi, de Os trapalhões. Ele é uma das seis personalidades artísticas que foram condecoradas com a medalha Grã-Cruz da Ordem do Mérito Cultural deste ano, a categoria máxima. Bastante emocionado, Renato Aragão disse que ficou surpreso com a indicação.

 

Este ano, à diferença dos outros, não apenas uma pessoa foi homenageada, mas sim  32 personalidades: seis na classe Grã Cruz, a maior, 11 na Comendador e 15 na classe Cavaleiro. Além de Renato Aragão, estão entre os homenageados a escritora Ana Miranda, a cantora Dona Onete, o cantor Genival Lacerda, a cineasta Carla Camurati e o grupo Galo da Madrugada, de Recife.

 

A Ordem do Mérito Cultural é uma premiação anual, que homenageia, com medalhas, personalidades e instituições brasileiras que se destacam no cenário cultural do país ao longo dos anos. O evento é considerado a maior honraria pública da cultura no Brasil. Os homenageados são escolhidos por meio de indicações, que podem partir de qualquer cidadão, e os nomes são aprovados por meio de uma comissão do Ministério da Cultura e pelo Conselho da Ordem do Mérito Cultural.

Ir para a versão desktop