Artista plástico Antonio Dias morre aos 74 anos no Rio

  • 02/08/2018 - 07h48

Fabiana Sampaio

O artista plástico Antonio Dias morreu nessa quarta-feira (1º), no Rio de Janeiro, aos 74 anos. Ele estava internado na Clínica São Vicente, na zona sul da cidade, e lutava contra um câncer.

 

Paraíbano, de Campina Grande, Dias passou a infância em cidades do Nordeste e aprendeu técnicas de desenho com o avô.

 

Em 1958, chegou ao Rio, onde trabalhou como desenhista e artista gráfico, colaborando com ilustrações para a revista Senhor. Também frequentou aulas no Atelier Livre de Gravura da Escola Nacional de Belas Artes.

 

Sua primeira exposição individual ocorreu em 1962, na Galeria Sobradinho, Rio de Janeiro. Em 1965, participa da mostra Opinião 65, considerada marco do surgimento do novo realismo nas artes.

 

No mesmo ano, Dias tem uma mostra individual organizada na 4ª Bienal de Paris e recebe bolsa do governo francês. Também participa de trabalhos da Bienal de Veneza e passa ainda por Milão e Nova York. Em 1974, produz uma grande instalação no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

 

Foi ao Nepal, em 1977, onde pesquisou técnicas de produção de papel, resultando em série de trabalhos de grande formato e na publicação do álbum Trama.

 

Nos anos seguintes, Dias participa de trabalhos na Europa. Leciona em academias de arte na Áustria, Alemanha e Holanda.

 

De volta ao Brasil, em 2010, mantém intensa produção. Antônio Dias fez mais de cem exposições individuais em galerias do Brasil e do exterior.

 

*Com informações da Agência Brasil

Ir para a versão desktop