Espaço Cultural Renato Russo volta a atrair público um mês após ser reaberto

  • 10/08/2018 - 16h43

Leandro Martins

Reinaugurado no dia 30 de junho, depois de cinco anos fechado, o Espaço Cultural Renato Russo voltou a atrair o público para o local, que foi revitalizado.

 


É o caso da publicitária Bruna Chan, que redescobriu o espaço cultural nesta semana, quando ali foram anunciados os filmes selecionados para concorrer ao Festival de Brasília do Cinema Brasileiro deste ano. Ela conta o que achou.

 


A produtora cultural Rebeca Damian, de 33 anos, também ficou feliz com a reabertura do Espaço Renato Russo. Ela relata que o local foi importante em sua adolescência.

 


A jornalista brasiliense Raíssa Borges nunca tinha visitado o centro cultural, que conheceu há poucos dias, depois de reformado.

 


A diretora do Espaço Cultural Renato Russo, Yohane Madsen, relata algumas mudanças, como a transferência, para o térreo, da biblioteca de artes, da gibiteca e da musiteca.

 

Ela acrescenta que está sendo criado o memorial Renato Russo, e que, onde era a biblioteca, haverá mais um atelier de artes visuais.

 

As salas administrativas e o Teatro de Bolso ainda estão em obras. A diretora comemora que, cinco semanas depois da reabertura, a casa está atraindo frequentadores.

 


A história do Espaço Cultural começou na década de 1970, com o Teatro Galpão, construído na 508 Sul. Mais tarde, passou a se chamar Centro de Criatividade, recebendo o nome definitivo em 1993, em homenagem ao líder da banda brasiliense Legião Urbana.

 

Fechado em 2013, o Espaço Cultural Renato Russo foi reformado entre o final de 2016 e o ano passado, ao custo de R$ 6 milhões, segundo dados do GDF.

Ir para a versão desktop