Reitor afirma que não existe possibilidade da UFRJ abrir mão da gestão do Museu Nacional

  • 06/09/2018 - 18h47

Carol Barreto

Em dia de plenária com a comunidade acadêmica e coletiva de imprensa no Museu Nacional, o reitor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Professor Roberto Leher, afirmou que a universidade não abrirá mão da gestão do museu.

 

O reitor também afirmou que, ao contrário do que tem sido dito, a universidade buscou recursos privados através da Lei Rouanet, porém sem muito sucesso:

 

Leher criticou a abordagem da mídia sobre o incêndio no museu, afirmando que o que está em curso é uma ofensiva contra a universidade pública:

 

Diretor do Museu, o Professor Alexander Kellner afirmou estar otimista com relação à possibilidade de salvar parte do acervo da instituição:

 

A UFRJ pediu à Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados um parecer que desse conta das informações referentes ao orçamento da universidade, alvo de muitas controvérsias nos últimos dias.

 

Tal parecer atesta diminuição dos recursos no último período: só na parte de investimentos, a verba recebida caiu de  R$ 52 para 6 milhões em apenas quatro anos.

 

O Ministério da Educação liberou R$ 10 milhões para contratação da empresa que vai ajudar na primeira fase da reconstrução do museu. Já a elaboração de um projeto executivo que sirva de base à realização das licitações necessárias vai custar R$ 5 milhões de reais e dependerá de verba específica a ser incluída no orçamento de 2019.

Ir para a versão desktop