Pontos turísticos do Rio reabrem nesta sexta-feira (17) com restrições

  • 16/07/2020 - 20h44

Fabiana Sampaio

A partir desta sexta-feira (17), os pontos turísticos da capital fluminense serão reabertos, com o avanço de mais uma fase da retomada gradual das atividades economicas na cidade.

 

Os pontos turísticos podem voltar a funcionar, mas apenas com um terço da capacidade máxima, e deverão respeitar a regra de distanciamento de 4 metros quadrados por pessoa. As novas medidas de flexibilização foram anunciadas na tarde desta quinta-feira pelo prefeito Marcelo Crivella.

 

Outra medida de flexibilização que vai agradar aos cariocas é a reabertura das quadras esportivas das praias, que poderão receber praticantes de esportes coletivos, como vôlei e futebol, apenas em dias úteis. Durante o fim de semana e feriados esses espaços permanecem fechados e também continua a proibição de banhistas nas areias das praias.

 

Outra novidade é abertura do comércio de rua a partir das 9h da manhã, aos sábados. Em dias de semana, lojas e galerias de rua continuam abrindo a partir das 11h, mas com lotação ampliada para 2/3 da capacidade máxima. Os shoppings vão seguir a mesma regra da capacidade máxima ampliada e continuam abrindo a partir do meio dia. 

 

Para fortalecer a fiscalização e evitar aglomerações em pontos de maior movimento de bares e restaurantes, a Prefeitura anunciou que serão criados micropontos de controle de acesso de entrada e saída em bairros como Barra da Tijuca, Leblon, Boatafogo e Tijuca.

 

Na área da educação, estudantes poderão voltar as atividades práticas dos cursos da área de saúde  como programas de residência e internato. Creches e escolas municipais e particulares seguem fechadas. O prefeito reforçou que não há data de retorno para as escolas e que estão sendo feitos testes da Covid-19 em 6 mil merendeiras, para tentar reabrir os refeitórios das escolas aos sábados.

 

Essas medidas, segundo Crivella, foram tomadas após reuniões com o conselho científico que auxilia a Prefeitura e são baseadas em indicadores como a velocidade da curva de contágio e a ocupação de leitos.

 

O prefeito do Rio ainda informou que, com a queda de indicadores e a diminuição da demanda no atendimento, 200 leitos de enfermaria serão desmobilizados no Hospital de Campanha do Riocentro. Leitos de CTI vão continuar em funcionamento para atender os pacientes.

Ir para a versão desktop