Distrito Federal registra queda de homicídios em 2017; casos de estupros cresceram

  • 09/01/2018 - 08h18

Sumaia Vilela

O Distrito Federal fechou 2017 com 498 homicídios. O número é 15,7% menor que 2016, quando foram registrados 591 assassinatos.


Os índices de criminalidade monitorados pelo Programa Viva Brasília foram divulgados nessa segunda-feira (8), pela Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social.


O secretário, Edval Novaes, destacou que o número de homicídios é o menor em mais de uma década.


Os crimes contra o patrimônio também caíram. O número de estupros, no entanto, aumentou 12% no Distrito Federal. Foram 687 casos ocorridos no ano passado, contra 616, em 2016.


Se levar em conta todos os casos registrados, incluindo os que aconteceram antes de 2017 mas só foram denunciados no ano passado, o aumento passa de 32%.


O secretário Edval Novaes afirmou que esse tipo de crime é difícil de prevenir porque geralmente acontece dentro de casa e com pessoas conhecidas. Acrescentou que o trabalho da polícia não é o mais importante para combater o estupro.


O estupro de vulnerável, ou seja, de menores de 14 anos, corresponde a pouco mais de 60% dos casos. Nesta faixa etária, mais de 90% das vítimas têm vínculo com o autor do crime e quase 80% dos casos ocorrem dentro da residência de um dos dois.


No caso de estupro de maiores de 14 anos, quase 40% ocorrem dentro de casa e 60% dos autores são ligados a pessoa estuprada. Além disso, nove em cada dez vítimas de estupro é do sexo feminino.


A gerente de Gênero da ONG Plan Internacional Brasil, Viviana Santiago, afirma que o estupro é o sinal mais grave de uma sociedade que trata a mulher como objeto.


Os índices de produtividade das polícias e de mortes no trânsito também foram divulgados. Os dados completos serão disponibilizados na internet, no endereço eletrônico www.ssp.df.gov.br.

Ir para a versão desktop