Governo de Roraima nega acordo com Maduro para repatriar venezuelanos

  • 28/09/2018 - 10h06

Juliana Cezar Nunes

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão informou nessa quinta-feira (27) que recebeu ofício do governo do estado de Roraima sobre suposto acordo para repatriação de imigrantes venezuelanos.


No documento, o governo estadual afirma que não formalizou qualquer acordo com o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, para o transporte de cidadãos venezuelanos.


Nas informações prestadas, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), o Governo de Roraima informa que o encontro teve como pauta a questão energética no estado, que depende do abastecimento da Venezuela.


Fabiano de Moraes, coordenador do Grupo de Trabalho Migrações e Refúgio da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, afirma que o Ministério Público Federal vai continuar no monitoramento da situação dos venezuelanos em Roraima.


Em nota publicada nessa quinta-feira, a Casa Civil da Presidência da República afirma que o programa de interiorização já transferiu de Roraima para outros estados 2.328 venezuelanos.


Apenas nesta quinta, 122 pessoas foram transferidas para o Rio Grande do Sul e São Paulo. A Casa Civil afirma que a participação no programa é voluntária.


Antes de embarcar, os venezuelanos passam por procedimentos de regularização de documentos e atualização da caderneta de vacinação.


O major Tássio de Oliveria, chefe de Comunicação da Operação Acolhida, diz que as metas do programa de interiorização estão sendo cumpridas.

Ir para a versão desktop