Venezuelanos ganham dois novos pontos de referência em Boa Vista

  • 26/09/2018 - 20h53

Juliana Cézar Nunes

Os imigrantes venezuelanos que chegam à capital de Roraima agora têm dois novos pontos de referência para orientações e emissão de documentos. Um deles, o posto de informação, foi inaugurado na última sexta-feira na rodoviária municipal.

 

Um guarda-volumes permite que eles deixem malas no posto até que a situação de moradia seja resolvida. Só no final de semana, esse posto de informação fez 600 atendimentos e cerca de 300 bagagens foram armazenadas.


Aberto esta semana, o posto de triagem fica na rodoviária internacional e permite a emissão de documentos que antes só poderiam ser obtidos em órgãos públicos espalhados pela cidade. 


De acordo com o major Tássio de Oliveira, chefe da Operação Acolhida, o posto de triagem diminui o tempo de regularização dos imigrantes venezuelanos .


A média diária de atendimentos no posto de triagem de Boa Vista tem sido de 300 pessoas.  É possível ainda solicitar  refúgio, residência temporária, emitir CPF, carteira de trabalho e atualizar a caderneta de vacinação. Tudo em um só local. Os imigrantes venezuelanos são atendidos por equipes de órgãos públicos e organismos internacionais. O programa de interiorização, coordenado pelo governo federal, já transferiu de Roraima para outros estados cerca de 2 mil 200 pessoas.

 

Na segunda-feira, 230 venezuelanos foram transportados em aviões da Força Aérea Brasileira para o Rio Grande do Sul e Paraná. Nessa quinta-feira, outros 228 imigrantes irão para cidades do estado de São Paulo e Rio Grande do Sul. O objetivo é reduzir o impacto das migrações nos serviços públicos de Roraima e permitir que os venezuelanos encontrem trabalho em outras regiões do país.

Ir para a versão desktop