Governo prorroga por mais um ano projeto de acolhida de imigrantes venezuelanos

  • 28/12/2018 - 17h38

Lucas Pordeus León

O Ministério do Desenvolvimento Social prorrogou por mais 1 ano o programa Acolhida, que oferece assistência aos imigrantes venezuelanos que chegam ao Brasil, em parceria com a Acnur, a Agência da ONU para refugiados.

 

Criado em agosto deste ano, o programa já transferiu mais de 3 mil e 600 venezuelanos de Roraima para outros 14 estados. 31 municípios já receberam imigrantes.
O ministro Alberto Beltrame informou que foi separado o dinheiro para mais 6 meses de programa.

 

O Ministério do Desenvolvimento Social destina 400 reais por imigrante acolhido em outras cidades brasileiras, o que pode alcançar mais de 8 milhões e 600 mil reais de recursos para os próximos 6 meses.

 

No Brasil há 1 ano, o venezuelano Gimelson Spinoza hoje trabalha no Distrito Federal como auxiliar de mecânico. Ele conta que veio para o Brasil porque não conseguiu dinheiro para ir ao Peru.

 

Sonora: "Foi como coisa de Deus que me disse: Você vai para o brasil, e aqui estou. Não me arrependo, me sinto muito bem, fui muito bem acolhido pelos brasileiros. Onde trabalho as pessoas são muito especiais comigo, me ajudaram muito, quero muito bem aos meus companheiros de trabalho."

 

Segundo a agência da ONU, desde o início da crise migratória, 200 mil venezuelanos passaram pelo Brasil, sendo que 98 mil pessoas decidiram ficar no país. Ao todo, a ONU estima que 3 milhões de pessoas já saíram da Venezuela. Da Rádio Nacional em Brasília, Lucas Pordeus León.   

Ir para a versão desktop