Trocando em Miúdo: Uso do cartão de crédito para arcar com gastos básicos tem aumentado

  • 13/09/2017 - 01h49

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

Pesquisa revela que 39% das pessoas aumentaram para R$ 883 o gasto em cartões de crédito. Isto no ponto 1. Ponto 2: 61% dos que procuraram comprar parcelado tiveram o pedido negado nas lojas. Ponto 3: 56% pretendem segurar os gastos a partir deste setembro. Vamos nessa.

 

Pois, então, vamos saber o que está acontecendo. A pesquisa foi feita pelo SPC-Brasil – Serviço de Proteção ao Crédito, junto com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). E a gente conversa rapidinho com o superintendente de finanças do SPC, o Flávio Borges. Vamos lá.

 

Por que o cartão está sendo mais usado nas compras se a renda não aumentou, a inadimplência continua?

 

Por exemplo. Tem o fim do rotativo no cartão de crédito. Só pode usar por um mês. Depois, parcelar só se for no banco ou financeira. Isso não ajudou a aumentar o valor da compra no cartão?

 

Outra coisa. Aumentou o valor de gasto no cartão, mas está valendo a lei que permite ao comerciante dar preço menor se o pagamento for em dinheiro vivo. Será que está faltando dinheiro, sô?

 

Superintendente de Finanças do SPC – Serviço de Proteção ao Crédito, Flávio Borges. O senhor falou na inadimplência que continua alta. Risco para os bancos que, para não perder o lucro, aumentam as taxas. Mas a taxa básica de juros, a Selic, não está caindo?

 

Fechando a prosa. É, mas a pesquisa também descobriu que tem muita gente que garante que está apertando o cinto e jura que vai gastar menos. Com cartão ou sem cartão. É um sintoma, né?

 


Então, tá. Inté e axé.

 

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

Ir para a versão desktop