Produção agrícola somou R$ 319,6 bilhões em 2017

  • 13/09/2018 - 11h19

Raquel Júnia

A produção agrícola do Brasil alcançou, em 2017, o valor de R$ 319,6 bilhões, uma queda de 0,6% em relação a 2016, quando as safras dos 64 produtos pesquisados renderam R$ 321,5 bilhões.


Em relação à área colhida houve um crescimento de 3,6%, chegando a 78,2 milhões de hectares, de um total de 79 milhões de hectares plantados.


Os dados da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) foram divulgados nesta quinta-feira (13), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Segundo o IBGE, as excelentes condições climáticas foram responsáveis por impulsionar várias lavouras, no ano passado, principalmente as de soja e milho, após as perdas em 2016, quando foram afetadas pela seca provocada pelo fenômeno climático El Niño.


O gerente de Agricultura do IBGE, Alfredo Guedes, explica que o crescimento da produção fez com que os preços recuassem em comparação a 2016, interrompendo uma trajetória de crescimento que já durava sete anos.


O valor da produção do milho caiu 12,7%, o feijão teve queda de 28,8% e o trigo diminuiu 41,9%, único produto prejudicado pelo clima.


A diminuição no valor da produção da batata inglesa chegou a 50,9%.


O gerente de Agricultura do IBGE destaca que a queda no preço dos produtos agrícolas ajudou a manter os níveis de inflação no ano passado.


A pesquisa mostra a concentração do valor de produção em poucas culturas. As dez principais culturas representam quase 85% de todo o valor gerado pela atividade.


As três principais culturas - soja, milho e cana de açúcar - representam mais de 62%. Só a soja, que continua sendo a principal cultura do país, assume uma fatia de 35% ou R$ 112 bilhões.


Em segundo lugar ficou a cana-de-açúcar, com 17%, seguido do milho, que representa 10% do total. O café tem 5,8% do valor da produção.


A Região Sudeste tem o maior valor da produção, com geração de R$ 91 bilhões, seguido pelo Centro-Oeste, com R$ 83,9 bilhões, em 2017.


O Centro-Oeste tem os dois municípios com maior valor de produção: Sorriso, que tem a soja como principal produto, e Sapezal, que produz principalmente algodão herbáceo.


O terceiro município em valor de produção é São Desidério, na Bahia, cujo principal produto também é a soja.


Em 2017, o milho foi a cultura que atingiu o maior número de municípios, seguido pela mandioca e o feijão.


Dos 5.570 municípios, apenas 14 não têm produção agrícola, entre os 64 produtos pesquisados pelo IBGE, sendo dez deles em São Paulo. Também não têm produção agrícola Recife e Fernando de Noronha, em Pernambuco; Vitória, no Espírito Santo, e Cabedelo, na Paraíba.

Ir para a versão desktop