Joaquim Levy diz que fortalecimento de médias empresas será foco de sua gestão no BNDES

  • 09/01/2019 - 12h24

Lígia Souto

O novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), Joaquim Levy, afirmou que o fortalecimento de médias empresas será o foco de sua gestão. Durante a cerimônia de transmissão de cargo, realizada nessa terça-feira (8), na sede da instituição, no centro do Rio, o economista ressaltou também a necessidade de dar mais transparência às operações do banco, seguindo a promessa feita pelo presidente Jair Bolsonaro, de “abrir a caixa preta do BNDES”.

 

Após a solenidade, o novo dirigente do banco de fomento concedeu uma entrevista coletiva. Levy declarou que as privatizações são decisões de governo e que cabe ao BNDES apoiá-las. Ele disse, ainda, que há muito espaço para privatizações, inclusive no setor de saneamento, sem citar diretamente a Companhia Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Ceade).

 

Presente na cerimônia, o governador do Rio, Wilson Witzel, voltou a se manifestar contra a venda da Cedae.

 

 

Ao transmitir o comando do BNDES a Levy, Dyogo Oliveira deixou uma mensagem de otimismo e afirmou que o país tem potencial para um longo ciclo de crescimento. Ele ressaltou que após dificuldades e grandes turbulências, o Brasil tem condições para um futuro brilhante e defendeu que muitos erros atribuídos ao corpo técnico da instituição foram, na verdade, equívocos de motivação política.

Ir para a versão desktop