Trabalhadores de montadoras de veículos de todo país entram em férias coletivas

  • 25/03/2020 - 14h08

Lucas Pordeus Leon

Mais de 100 mil trabalhadores de montadoras de veículos de todo o país terão férias coletivas como medida para combater o avanço do coronavírus.

 

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores estima que a paralisação atinja 80% das atividades do setor. Segundo a entidade, que tem 27 empresas associadas, praticamente todas as montadoras de automóveis, caminhões e ônibus pararam.

 

Por outro lado, a maioria dos fabricantes de máquinas agrícolas e de construção continuam operando, mas podem parar a qualquer momento. Entre as montadoras que pararam estão a Honda, BMW, Mercedes, Yamaha e GM com fábricas em diferentes estados, como São Paulo, Santa Catarina e Amazonas.

 

Os sindicatos de metalúrgicos alegam que as férias coletivas foram uma vitória da categoria, que pressionou as empresas para suspenderem as atividades. O presidente da Confederação Nacional de Metalúrgicos, Paulo Cayres, diz que a recomendação é parar até a pandemia passar.

 

As empresas informam que a medida visa proteger os trabalhadores da contaminação pelo coronavírus e algumas delas esperam retomar as atividades dentro de um mês.

Ir para a versão desktop