Professores do DF encerram greve e aulas reiniciam nesta segunda-feira

  • 16/04/2017 - 10h55

Kariane Costa

Com o fim da greve dos professores, as aulas na rede república do Distrito Federal retornam nesta segunda-feira.

 

A paralisação da categoria durou 29 dias e tinha como principal reivindicação a última parcela do reajuste salarial acordada no governo Agnelo Essa parcela deveria ter sido paga em outubro do ano passado.

 

Mas, desde o inicio do movimento paredista, o GDF havia anunciado que não tinha recursos para realizar o pagamento. O diretor do Sinpro- DF, Cleber Soares diz que o governo não apresentou proposta que atendesse as reivindicações da categoria.

 

Segundo Cleber, o fim da greve foi provocado pelo desgaste dos professores com a paralisação.

 

No acordo firmado entre o governo e categoria o reajuste ficou de fora. O governo ofereceu o pagamento de até R$ 100 milhões, para quitar as licenças-prêmio, além de se comprometer em não adotar a nova Lei da Terceirização na atividade-fim da educação.

 

O GDF concordou  ainda que não vai encaminhar propostas de reforma previdenciária sem antes discutir o assunto. Cleber Soares explicou que  o pagamento dos dias parados será feito de acordo com a reposição das aulas.

 

No último dia 27, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal decretou a ilegalidade da greve.

 

A decisão judicial também estabeleceu o corte dos dias faltados. Na terça-feira, a Justiça aumentou de cem  mil para quatrocentos mil  reais a multa por dia parado.  No próximo dia vinte e oito de abril os professores devem cruzar os braços novamente.  A pauta desta vez é contra a reformas da Previdência, trabalhista e a terceirização.

Ir para a versão desktop