Crise financeira afeta serviços na Universidade de Brasília; estudantes relatam preocupação

  • 04/10/2017 - 16h38

Gésio Passos

A Universidade de Brasília sofre com a falta de recursos. Segundo a reitoria, é preciso mais 100 milhões de reais para garantir os serviços de manutenção e custeio da UnB.

 

A crise financeira afeta principalmente os contratos de fornecedores e os terceirizados de limpeza e manutenção. O orçamento de 2017 da universidade prevê apenas 200 milhões reais para custeio, sendo que parte desse recurso ainda não foi repassado pelo governo federal.

 

A situação preocupa os estudantes que já sentem as dificuldades na universidade.

 

O Chefe de gabinete da Reitoria da Unb, Professor Paulo Cesar Marques da Silva, explica a situação da universidade.

 

A crise afeta principalmente os contratos de terceirização, que vem sendo cortados desde o início do ano, gerando desemprego e falta de conservação do local.

 

Ainda não há previsão para cortes de vagas de ensino para a universidade. A reitoria afirma que está sendo feito de tudo para a manutenção da qualidade tanto do ensino quanto da pesquisa da instituição . A reportagem procurou o Ministério da Educação, mas até o fechamento desta edição não obteve retorno. 

Ir para a versão desktop