História Hoje: Pacto de Varsóvia marcava a união dos países socialistas do leste europeu

  • 14/05/2018 - 07h00

Apresentação José Carlos de Andrade

Em 14 de maio de 1955 foi firmado o Pacto de Varsóvia, assinado por sete países do Leste Europeu e a União Soviética, que liderava o grupo.

 

A ideia dos países socialistas era criar um bloco de ajuda mútua em reação à entrada da ex-Alemanha Ocidental na Organização do tratado do Atlântico Norte (Otan), união dos países capitalistas da Europa central e os Estados Unidos.

 

O bloco militar de defesa conjunta foi criado no auge da Guerra Fria e era composto pela Polônia, Tchecoslováquia, Hungria, Alemanha Oriental, Romênia, Bulgária, Albânia.

 

Guerra Fria era o nome dado ao período histórico de disputas entre os Estados Unidos e a União Soviética e os aliados dos dois blocos entre o fim da Segunda Guerra Mundial e a extinção da União Soviética.

 

Em 1965, a Hungria quis deixar o pacto e foi reprimida. Em 1968, a Tchecoslováquia tentou, mas a capital foi invadida por tanques de guerra. O fato ficou conhecido como a Primavera de Praga.

 

A invasão, que não teve o apoio a Romênia, foi vista como uma censura intolerável. Foi assim que a Albânia deixou o bloco.

 

A União Soviética continuou tentando manter a aliança. Os comunistas foram caindo aos poucos, o que inviabilizou a permanência do Pacto de Varsóvia, que desintegrou em 1991.

Ir para a versão desktop