Indígenas do AM denunciam retirada de escolas em Nova Olinda do Norte; MPF cobra providências

  • 12/06/2018 - 20h35

Renata Martins

A Prefeitura de Nova Olinda do Norte, no Amazonas, deve adotar medidas para evitar a retirada de escolas em zonas que atendam indígenas com necessidade de extensos deslocamentos, tais como a escola da aldeia São Pedro.

 

Na Região do Baixo Rio Madeira, diversos alunos do povo indígena Maraguá estão sem escola. A recomendação foi feita pelo Ministério Público Federal no estado.

 

O procurador da República Fernando Merloto cita algumas questões levadas ao órgão por lideranças indígenas.

 

Segundo o MPF, o ano letivo de 2018 sequer começou em algumas comunidades indígenas de Nova Olinda do Norte e outras estão na iminência de paralisar as atividades por falta de assistência.

 

A recomendação prevê ainda estudo para criação de escolas de nível médio e ajustes no processo seletivo para contratar professores indígenas. Os gestores municipais têm 15 dias para informar ao MPF esclarecimentos detalhados sobre as providências a serem adotadas.

 

A reportagem não conseguiu falar com a prefeitura de Nova Olinda do Norte.

 

 

Ir para a versão desktop