Capes recebe mais de 80 reclamações de cursos de mestrado e doutorado irregulares

  • 12/12/2018 - 12h23

Graziele Bezerra

Do início do ano até agora, a Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior recebeu 84 reclamações sobre cursos de mestrado e doutorado irregulares no país.

 

Os diplomas emitidos por esses cursos irregulares não têm validade nacional

 

A diretora de Avaliação da Capes, Sônia Báo, alerta para os prejuízos aos alunos.

 

Sonora: "Pro indivíduo que recebe essa formação, o prejuízo dele, além do financeiro é ser enganado por um sistema que não é válido, não é acreditado dentro do sistema de pós-graduação nacional. Então, nós devemos tentar combater o máximo que a gente puder. Fazer com que a sociedade, as pessoas não sejam enganadas por oportunistas."

 

De acordo com o coordenador de Normas e Estudos da CAPES, Sérgio Avellar, os cursos de pós-graduação surgiram no Brasil em meados de 1960 e aumentaram a demanda a partir dos anos 2000, à medida que aumentou também a cobrança por qualificação dos professores.

 

Sonora: "Isso por um lado foi muito bom porque qualifica melhor e o lado ruim dessa história é que abriu-se oportunidade pessoas mal-intencionadas"

 

A Capes explica que, ao constatar que um curso é irregular, comunica o fato ao Ministério Público do Estado, que vai impor as sanções que considerar necessárias.

 

A listagem dos cursos recomendados e reconhecidos estão em capes.gov.br

 

O interessado pode fazer a busca por instituição e região.

Ir para a versão desktop