Mais de 5 mil presos de estados da Amazônia se inscreveram para o Enem neste ano

  • 04/12/2018 - 17h28

Michele Moreira

Pouco mais de 5 mil e 200 presos de estados da Amazônia se inscreveram para participar neste ano do Enem PPL – o Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade.

 

O Mato Grosso concentra a maior parte dos interessados, com 1065 inscrições.

 

Em 2017 - contando todos os estados da região - foram 3 mil e 500 candidatos.

 

As provas estão previstas para os dias 11 e 12 de dezembro.

 

O Exame será realizado nas Unidades Prisionais e Socioeducativas que fizeram adesão em novembro; sendo que cada uma contará com um responsável pedagógico.

 

Essa pessoa terá - entre outras atribuições – autorização para acessar os resultados dos participantes e pleitear uma vaga no Sisu - Sistema de Seleção Unificada e em outros programas de acesso ao ensino superior.

 

Assim como no Enem regular, serão aplicadas quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação em Língua Portuguesa.

 

No primeiro dia do Enem PPL serão aplicadas as provas de Linguagens e Códigos, além de Ciências Humanas e as tecnologias voltadas para as duas áreas. Também no dia 11 os participantes fazem a redação.

 

Já no segundo dia do Exame vão ser avaliados os conhecimentos em Ciências da Natureza e Matemática e as tecnologias aplicadas nas duas questões.

 

Os participantes, com idade a partir de 18 anos, vão poder usar o desempenho no exame como porta de acesso à educação superior. Já os participantes menores de 18 anos, só vão poder utilizar os resultados conquistados para a uma autoavaliação de conhecimentos.

 

A ideia do Enem é avaliar o desempenho individual do participante ao final do ensino médio.

Ir para a versão desktop