No Futsal, o interior do país assume o lugar de capital do esporte; conheça a história dos times

  • 27/06/2020 - 09h50

Lincoln Chaves

Pode uma cidade de apenas 30 mil habitantes ser a mais importante do país em um esporte? Carlos Barbosa, na serra gaúcha, é a prova que sim. Em novembro de 2017, o município recebeu o título de capital nacional do futsal, publicado no Diário Oficial da União.


E não é exagero. A Associação Carlos Barbosa de Futsal (ACBF) é a maior vencedora da Liga Nacional da modalidade, com cinco títulos, além de hexacampeã da Libertadores e tricampeã mundial. Uma tradição explicada pelo gestor da equipe, Francis Berté.


Das 21 franquias que disputarão a temporada 2020 da liga nacional, sete estão em cidades com menos de 100 mil habitantes. Caso do Pato Futsal, de Pato Branco, município paranaense de quase 83 mil moradores - e que tomaram as ruas para celebrar o bicampeonato da liga no ano passado. Outra característica é que a maioria dos times se concentra no interior.


Natural do Recife, o ala Bruno Souza está na segunda passagem pelo Carlos Barbosa, e viu a diferença do cotidiano do interior para a capital.


A proximidade também gera memórias emocionantes, como a de Canhoto, ala do Marreco, time de Francisco Beltrão, município com cerca de 91 mil habitantes no Paraná.


A nova cidade a fazer parte do mapa da Liga Nacional de Futsal é Dracena, de 45 mil habitantes, no interior paulista. É a nova casa da Intelli, bicampeã da liga que, no ano passado, teve São Carlos (SP) como sede.


A história da agremiação, porém, é quase toda atrelada a outro pequeno município de São Paulo: Orlândia, com população de 42 mil pessoas, de onde saiu em 2017. Aparecido Donizete Silva, o Cidão, é o presidente da Intelli. Agora dirigente, ele já foi técnico e faz parte do projeto há 35 anos.


A estreia da parceria entre Intelli e Dracena na liga nacional ainda não tem data para ocorrer, já que a competição segue suspensa devido à pandemia do novo coronavírus.


A TV Brasil, enquanto isso, relembra jogos marcantes da última edição, sempre aos domingos, às 11h (de Brasília). Desta vez, será a reprise da vitória do Carlos Barbosa sobre o Joaçaba por 2 a 1, que classificou os gaúchos às quartas de final.

Ir para a versão desktop