Principal nome do país na ginástica rítmica, Natália Gaudio mira vaga individual em Tóquio

  • 18/07/2020 - 12h29

Juliano Justo

O assunto de hoje é ginástica rítmica. Quem conversa com a gente é a Natália Gaudio. Ela interrompeu um hiato de 24 anos sem brasileiras no individual geral em Olimpíadas nos Jogos do Rio.

 

A última havia sido Marta Cristina em Barcelona 1992. Agora o desafio é confirmar a classificação individual para os Jogos de Tóquio.

 

Ela terá duas chances: através das etapas da Copa do Mundo e do Pan-Americano da modalidade. A própria ginasta considera que o caminho mais viável para chegar na vaga olímpica é pela vaga continental.

Ir para a versão desktop