Justiça faz alerta sobre baixo número de médicos legistas no DF

  • 15/07/2017 - 17h11

Michelle Moreira

A Justiça do Distrito Federal alertou o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, sobre o baixo efetivo de médicos legistas.

 

A juíza da Vara de Execuções Penais, Leila Cury, afirma que existe uma demanda represada de exames periciais que aguardam agendamento junto ao Instituto Médico Legal (IML). Segundo a magistrada, isso contribui para a superlotação carcerária que o Distrito Federal enfrenta e obriga a Justiça a contratar peritos particulares, gerando mais custos aos cofres públicos.

 

Ainda no ofício, a juíza chama atenção para a situação dos candidatos aprovados no último concurso para o cargo de médico legista que já concluíram o curso de formação e aguardam os atos de nomeação e posse.

 

Do último concurso para legista, ainda resta a convocação de 43 aprovados. O prazo para que o governo finalize as convocações termina em abril de 2018.

 

De acordo com a Comissão de Aprovados no Concurso para Médicos Legistas da Polícia Civil do DF, o cronograma de nomeações de novos médicos legistas para a corporação prevê, até o fim deste ano, a entrada de 34 aprovados no concurso de 2014. Número que, segundo a comissão, está bem abaixo dos 160 profissionais necessários para oferecer atendimento de qualidade à população.

 

A reportagem tentou contato com o GDF, mas até o fim desta edição, não teve resposta.

Ir para a versão desktop