Juiz autoriza transferência de Sérgio Cabral para presídio federal

  • 23/10/2017 - 18h48

Joana Moscatelli

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, determinou nesta segunda-feira a transferência do ex-governador Sérgio Cabral para um presídio de segurança máxima fora do estado.

 

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal após Cabral ter mencionado supostos negócios da família de Bretas durante audiência de defesa do processo em que é acusado de lavagem de dinheiro por meio de compras de joias.


O procurador Sérgio Pinel considerou o comentário muito grave e alegou que a prisão no Rio não tem sido suficiente para afastar o réu de informações de fora da cadeia. O advogado do ex-governador, Rodrigo Rocca, classificou a decisão como arbitrária e disse que vai recorrer no Tribunal Regional Federal da 2ª Região.


Durante sua defesa, Sérgio  Cabral alegou que comprou joias para a mulher Adriana Ancelmo em datas comemorativas com dinheiro de Caixa 2, de sobras de campanhas eleitorais. O ex-governador afirmou que nunca comprou joias para lavar dinheiro e classificou a acusação do MPF como um roteiro mal feito.

 

Cabral disse ainda que Bretas estaria encontrando projeção pessoal nos processos em que julga o ex-governador. Também foram convocados para depor nesta segunda-feira Adriana Ancelmo e os assessores de Cabral Carlos Miranda e Luiz Bezerra. A mulher de Cabral e Miranda ficaram em silêncio durante o interrogatório.

 

A ação acusa os quatro de lavagem de dinheiro ao adquirir as joias em dinheiro sem nota fiscal na joalheria H.Stern avaliadas em 4 milhões e meio de reais.

Ir para a versão desktop