Postos médicos do Sambódromo atenderam quase duas mil pessoas nos dias de desfile

  • 13/02/2018 - 13h42

Cynthia Cruz

Somente na segunda noite de desfiles do Grupo Especial foram atendidos 568 foliões. Desses, 19 foram transferidos para hospitais da rede municipal de saúde, que ficaram de prontidão para receber os casos mais graves.

 

A maioria dos atendimentos foi por mal estar devido ao forte calor ou à ingestão de bebidas alcóolicas ou outras drogas, sinais de desidratação, picos de hipertensão, torções e pequenos traumas.

 

Os postos médicos da SMS também funcionarão nesta terça-feira, durante os desfiles das escolas mirins; na quarta-feira, durante a apuração das notas; e no próximo sábado, para o Desfile das Campeãs.



No total, após o encerramento dos desfiles das escolas de samba da Série A e do Grupo Especial, no Sambódromo, foram contabilizados 1.811 atendimentos médicos.

 

O número é maior que o total de atendimentos registrados em 2017, quando 1.687 pessoas buscaram assistência e 73 foram transferidas para hospitais. O total de transferências dos quatro dias, este ano, foi de 66.

Ir para a versão desktop