Retenção no trânsito da BR-163 chega a seis horas mesmo com trégua da chuva

  • 13/02/2018 - 17h08

Graziele Bezerra

A chuva deu uma trégua nesta terça de carnaval, mas as obras de pavimentação na BR-163 estão comprometendo o trânsito de caminhões na rodovia no sudoeste paraense. No município de Moraes Almeida, os caminhões trafegam no sistema pare e siga, nos dois sentidos, com apenas uma via livre. O tempo de espera é de seis horas.

 

Em Novo Progresso, o tráfego está parcialmente interditado, no sentido norte, para as carretas carregadas. O tempo de retenção é de 12 horas. As obras no local são de responsabilidade do Exército e já duram quase um ano. Em 2017, a chuva na região transformou um trecho de cerca de 40 quilômetros, entre os municípios paraenses de Trairão e Novo Progresso, em um imenso lamaçal. Caminhoneiros chegaram a ficar dias atolados.

 

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras.

 

Da divisa do Mato Grosso até a entrada do Porto de Miritituba são 710 quilômetros, sendo que 620 quilômetros já foram pavimentados. Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras em andamento. Já foram investidos R$ 1,3 bilhão no serviço.

 

A BR-163 é a principal via de escoamento da produção agrícola mato-grossense para os portos do Pará.

 

* Post alterado às 08h24 de 14/02/18 para inserção de áudio correspondente à matéria. 

Ir para a versão desktop