Inca ganha dinheiro apreendido com cambistas na Copa de 2014

  • 13/06/2018 - 14h01

Fabiana Sampaio

O Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, decidiu reverter para o instituto INCA Voluntário cerca de R$ 50 mil apreendidos com cambistas estrangeiros durante a Copa do Mundo de 2014.

 

O  juiz Bruno Monteiro  determinou o envio de ofícios ao Banco Central e ao Banco do Brasil para que disponibilizem para a entidade os valores apreendidos, assim como o que foi pago na fiança.

 

O INCA Voluntário é uma instituição que atua com voluntários e recebe doações feitas ao INCA, Instituto Nacional do Câncer e é responsável pelo planejamento e promoção de ações voluntárias educacionais, recreativas, culturais, de lazer e geração de renda para os pacientes do INCA.

 

Dois ingleses foram pesos no dia 4 de julho de 2014, acusados de integrar uma quadrilha internacional de cambistas. Os estrangeiros haviam sido presos num hotel em Ipanema, onde segundo a polícia, funcionava um escritório para venda de ingressos. Eles foram acusados por vender ingressos para a Copa do Mundo no Brasil por valor superior ao estampado no bilhete e por associação criminosa. Os acusados aceitaram a transação penal proposta pelo Ministério Público estadual.

Ir para a versão desktop