Ceará transfere mais 15 detentos na tentativa de conter onda de violência

  • 11/01/2019 - 16h56

Dayana Vítor

Para tentar conter a onda de violência que atinge o Ceará desde o dia 2 de janeiro mais 15 presos de cadeias estaduais foram transferidos para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, nesta sexta-feira (11).

 

Outros 21 já tinham sido transferidos para o mesmo presídio. Segundo o governo cearense, todos são membros de facções criminosos e têm ligações com os ataques a prédios públicos, veículos, ônibus, viadutos e comércios.

 

Os transferidos para o Rio Grande do Norte poderão ser remanejados para outras penitenciárias federais.

 

Além das transferências, 309 pessoas ligadas aos crimes foram presas desde o início dos atos violentos, segundo o governador do Ceará, Camilo Santana.

 

Todas as cidades cearenses estão com mais policiais nas ruas. São cerca de 400 homens da Força Nacional de Segurança, 29 mil policiais cearenses, 100 policiais militares da Bahia, e 50 policiais e agentes de inteligência de Santa Catarina, Piauí e Pernambuco estão ajudando.

 

Devido a essa onda de violência no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro publicou, nesta sexta-feira, em sua conta no Twitter, que é necessário mudar as leis sobre o assunto com a participação de todas as esferas de poder e da imprensa.

 

Ele também garantiu que o governo está ao lado das pessoas de bem. Disse ainda que os criminosos sabem o que fazem e que é simples combatê-los, mas, para isso, os poderes precisam de meios.

 

Também acrescentou que são necessárias ações para que os agentes de segurança possam dar efetivas respostas aos criminosos.

Ir para a versão desktop