Pesquisador da UFMG diz que há tecnologia para usar rejeito de barragens na construção de casas

  • 25/01/2019 - 18h54

Apresentação Luciano Barroso

O apresentador Luciano Barroso, que apresenta o Repórter Nacional, jornal que vai ao ar às 18h na Rádio Nacional, da Empresa Brasil de Comunicação, entrevista o professor titular de engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Evandro Moraes da Gama.

 

Ele explica que o que aconteceu na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), foi um acúmulo de rejeitos muito grande associado ao fato de estar havendo um aumento da produção em grande escala, fazendo com que o minério de ferro esteja cada vez menos rico em ferro. 

 

Com isso, a consequência é a produção de uma grande quantidade de rejeitos. Mas Evandro da Gama alerta para a necessidade de as mineradores se unirem e começarem a aplicar as tecnologias desenvolvidas pela ciência brasileira.

 

Segundo Gama, o rejeito da produção de minério de ferro é um coproduto bastante rico para a economia mineral. Esse material, de acordo com o pesquisador, pode ser usado na construção de casas e em outras aplicações da engenharia. 

  

 

Ir para a versão desktop