Peru estraga a festa do Brasil em amistoso nos Estados Unidos

  • 11/09/2019 - 15h49

Maurício Costa

Era para ter sido um teste, mas não funcionou muito bem. Tite esperava analisar o desempenho de alguns jogadores e até de uma nova formação tática no amistoso contra o Peru. Entretanto, saiu do estádio Los Angeles Memorial Coliseum com sua terceira derrota no comando da Seleção Brasileira e a sensação de que o trabalho nos 90 minutos da partida acabou sendo prejudicado.

 

O técnico da Seleção Brasileira fez algumas alterações em relação à equipe empatou com a Colômbia. Fágner, Éder Militão, Allan e David Neres entraram nos lugares de Daniel Alves, Thiago Silva, Arthur e Neymar. Parecia uma boa oportunidade para mostrar serviço, até a bolar rolar.

 

Em um estádio organizado para receber jogos de futebol americano, o nosso futebol sofreu. Marcações no campo incomuns, péssimo estado do gramado, nada favorecia o “soccer”, como é chamado o esporte nos Estados Unidos.

 

O Brasil não se encontrou em momento algum. Nem mesmo a entrada de Neymar, na segunda etapa, foi capaz de dar emoção à partida. No fim, o maior castigo, o gol da vitória do Peru, marcado de cabeça por Abram, aos 39 minutos do segundo tempo.

 

Aos peruanos, ficou uma sensação de pequena revanche, após terem perdido a Copa América. Para Tite, sobrou reclamação sobre a situação do gramado, além do lamento pela atuação ruim.

 

“Tá errado, influencia no desempenho, não pode acontecer, corre-se risco, inclusive de lesão do atleta. Não é desculpa da derrota, não tem justificativa a derrota. Tem que entender que o outro lado montou uma estratégia e ganhou. Fora isso, é inconcebível. Uma equipe de alto nível não pode ter um campo nessas condições”.

 

Mesmo com a derrota, Tite afirmou que conseguiu enxergar aspectos positivos no amistoso disputado em Los Angeles.

 

“Gostei de dar oportunidades para os atletas jogarem, isso é fundamental. Gostei do desempenho no segundo tempo nos amistosos, criamos oportunidades, mas nos faltou uma precisão maior”, afirmou o tecnico da seleção.

 

A derrota por 1 a 0 contra o Peru foi a terceira de Tite, na seleção. Antes, perdeu para a Argentina, também em amistoso, e foi eliminado pela Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018, com o placar de 2 a 1.

 

O Brasil terá mais dois amistosos pela frente, em outubro. A CBF - Confederação Brasileira de Futebol - ainda não confirmou os adversários.

Ir para a versão desktop