Coreias do Sul e do Norte concordam em manter o diálogo para diminuir conflito na região

  • 09/01/2018 - 20h24

Paola de Orte

Representantes da Coreia do Norte e da Coreia do Sul se encontraram na Casa da Paz, que fica na parte ocupada pelo sul da zona desmilitarizada que divide os dois países. As discussões duraram onze horas.

 

Pela manhã, os sul-coreanos propuseram falar sobre questões militares para reduzir as tensões na península e também sobre a possibilidade de permitir reuniões para encontros de famílias que ficaram divididas após a guerra da Coreia.

 

A Coreia do Norte concordou em enviar uma delegação para as Olimpíadas de Inverno que acontecem no sul no mês que vem. Mas, quando a Coreia do Sul propôs negociações de paz para desnuclearizar a península, o representante do norte protestou.

 

O chefe do comitê pela reunificação da Coreia do Norte disse que essa questão não será discutida durante as negociações entre os dois países e que as armas estratégicas do país, incluindo a bomba atômica, a bomba de hidrogênio e os mísseis balísticos intercontinentais têm como alvo os Estados Unidos, e não os seus irmãos coreanos.

 

Antes da reunião, o presidente sul-coreano havia convencido os norte-americanos de adiarem exercícios militares conjuntos entre os dois países para depois dos Jogos Olimpícos.

 

Ao final da reunião, tanto Coreia do Sul quanto Coreia do Norte concordaram em continuar negociando para evitar acidentes que possam gerar mais conflito.

 

O Ministério das Relações Exteriores da China recebeu bem as conversas e disse esperar que elas possam ser um bom começo para diminuir as tensões na região.

Ir para a versão desktop