Líderes de países do sul da Europa defendem política de migração compartilhada

  • 11/01/2018 - 15h47

Marieta Cazarré

Líderes de sete países do Sul da Europa se reuniram ontem, em Roma, e pediram que o ônus do fluxo migratório seja compartilhado com os outros Estados-Membros. 


Em uma declaração conjunta, durante a IV Cúpula dos Países do Sul da União Europeia, os líderes afirmaram que a gestão dos fluxos migratórios é um desafio fundamental para a UE nos próximos anos.
Participaram da cúpula os primeiros-ministros de Portugal, da Itália, de Malta, da Grécia e da Espanha, e os presidentes da França e de Chipre.

 

Os representantes dos sete países afirmaram estar comprometidos com uma política de migração comum para evitar fluxos irregulares e massivos, e dispostos a cooperar com os países de origem, principalmente da África. O fenômeno da migração atinge principalmente a Itália e a Grécia.

 

Além dos fluxos migratórios, também foram discutidas a união financeira e o crescimento econômico .

 

Durante a declaração conjunta, os líderes falaram sobre uma consulta aos cidadãos, que deve ser feita nos próximos meses, para que a população europeia expresse quais são as suas prioridades para o futuro da UE.

Ir para a versão desktop