Filha de Trump representa EUA na transferência de embaixada para Jerusalém

  • 14/05/2018 - 09h55

Leandra Felipe

Os Estados Unidos inauguram nesta segunda-feira (14) a polêmica Embaixada de Israel em Jerusalém. O dia escolhido, em que se comemora os 70 anos da criação de Israel, aumentou a tensão com a Palestina.


Pelo menos 18 pessoas morreram e ao menos 500 ficaram feridas em confrontos entre manifestantes palestinos e o Exército de Israel, que montou um forte equema de segurança nas ruas para a inauguração da embaixada americana, transferida de Tel Aviv para Jerusalém.


Quem representa os Estados Unidos na cerimônia é a filha do presidente Donald Trump, Ivanka Trump.


No twitter, Trump avisou que a inauguração será transmitida pela TV americana e completou que hoje "é um grande dia para Israel". A inauguração terá um discurso dele, transmitido em vídeo para a delegação.


A mudança da embaixada reforça a posição do Governo Trump, que em dezembro passado reconheceu Jerusalém como a capital de Israel.


O dia escolhido para a inauguração da embaixada, esta segunda-feira (14), também coincide com o que os palestinos chamam de "Dia da Catástrofe", a data de criação do Estado de Israel.


Protestos foram reprimidos com violência pelo Exército israelense, na Faixa de Gaza.

Ir para a versão desktop