Vários imigrantes lançaram candidatura para as Eleições de novembro nos Estados Unidos

  • 03/07/2018 - 17h25

Leandra Felipe

Para as chamadas eleições de meio termo, que acontecerão em novembro,  muitos candidatos imigrantes estão em campanha nos Estados Unidos. Os norte- americanos irão eleger governadores, 435 representantes do Congresso Nacional, bem  como deputados estaduais, prefeitos e vereadores.


Nomes progressistas desbancam políticos tradicionais dentro dos Democratas. A jovem Alexandra Osório, de 28  anos, filha de imigrantes, ela venceu o deputado Joseph Crowley nas primárias democratas de Nova York para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados.


Outro exemplo vem do Michigan, um dos 36 estados com eleições para governador, este ano. O candidato  muçulmano, Abdul el-Sayed,  concorre pelos Democratas no estado e promete melhorias na educação.


 
Segundo um levantamento da Ong News Americans Leaders, mais de cem imigrantes vão disputar as eleições. A participação de representantes da comunidade de imigrantes de primeira e segunda gerações é uma reação à política imigratória rigorosa que começou com o governo Trump.

 

E tem brasileiro na disputa. A advogada Renata Castro concorre a vereadora na Flórida. Nas Eleições de 2016, ela quase conquistou uma vaga na Câmara Municipal.  Agora disputa novamente.

 

De olho no movimento Democrata, Trump vem mantendo uma agenda de campanha em estados este mês. Nos rallys, ou comícios que faz, para manter o eleitorado motivado, a votar contra democratas, Trump acusa a oposição de querer abrir as fronteiras para todo mundo entrar.

Ir para a versão desktop