Na ONU, Guterres defende multilateralismo; Trump diz que América vem primeiro

  • 26/09/2018 - 08h27

Leandra Felipe

O secretário-geral da ONU, António Guterres, defendeu multilateralismo, em discurso nessa terça-feira (25), para resolver a desconfiança que paira entre os países.


Logo depois dele, o presidente do Brasil, Michel Temer, foi o primeiro chefe de Estado a discursar, representando o Brasil e seguindo uma tradição nas Naçoes Unidas, iniciada em 1955.


Temer manteve o tom de Gutérres e disse que é preciso combater a intolerância, o unilateralismo e o isolacionismo.


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi na direção oposta. Reforçou o nacionalismo do discurso: América primeiro e disse que rejeita a globalização.


Trump elogiou o líder norte-coreano Kin Jong-un e agradeceu os passos dados para a desnuclearização da Coréia do Norte, como era esperado.


Desta vez, a crítica mais dura foi contra o Irã. Ele chamou o país de "ditadura corrupta”.


Em resposta às declarações de Trump, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse que os Estados Unidos travaram uma guerra comercial contra Irã ao impor sansões ao país depois de se retirar do acordo nuclear. Rouhani convidou os Estados Unidos a voltarem à mesa de negociações.

Ir para a versão desktop