Após saída do Pacto para Migração, Bolsonaro diz que ajuda aos que precisam não será recusada

  • 09/01/2019 - 12h49

Priscilla Mazenotti

Depois de anunciar a saída do Brasil do Pacto Global para Migração das Nações Unidas (ONU), o presidente Jair Bolsonaro informou, em seu perfil no Twitter, que a ajuda aos que precisam jamais será recusada.

 

Mas que a migração não pode ser indiscriminada. São necessários critérios, buscando a melhor solução, de acordo com a realidade de cada país.

 

Bolsonaro informou que a defesa da soberania nacional foi uma das bandeiras de campanha e será uma prioridade no governo dele. E acrescentou: os brasileiros e os imigrantes que aqui vivem estarão mais seguros com as regras que serão definidas por conta própria, sem pressão do exterior.

 

Segundo ele, a decisão de revogar o pacto de migração foi motivada pela necessidade de preservação dos valores nacionais.

Ir para a versão desktop