Celso de Mello envia inquérito contra Weintraub sobre racismo para primeira instância

  • 23/06/2020 - 21h47

Victor Ribeiro

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello avaliou que, ao ser exonerado, o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub perdeu a prerrogativa de foro na Corte. A decisão saiu nessa terça-feira, e é uma resposta a um questionamento do procurador-geral da República, Augusto Aras.


No despacho, Celso de Mello pediu que a PGR agora indique para qual tribunal o Supremo deve remeter o inquérito que investiga se Weintraub cometeu crime de racismo. Foi quando o ex-ministro da Educação ironizou o jeito de falar dos chineses para insinuar que a China se beneficiou da pandemia do novo coronavírus.


E caberá ao ministro Celso de Mello uma outra decisão. A Polícia Federal pediu autorização dele para tomar depoimento do presidente Jair Bolsonaro. Será no âmbito da ação sobre uma suposta interferência política na PF. A investigação é feita, também, a pedido do procurador-geral Augusto Aras, a partir das declarações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Ir para a versão desktop