Problema de óleo nas praias do Nordeste caminha para normalidade

  • 15/01/2020 - 13h01

Paula de Castro

A situação do óleo no litoral do Nordeste caminha para a normalidade, sendo que as poucas localidades ainda afetadas apresentam somente vestígios do produto.

 

As informações são do grupo de acompanhamento e avaliação formado pela Marinha do Brasil, pela ANP, a Agência Nacional de Petróleo, e pelo Ibama.

 

De acordo com nota divulgada nesta quarta-feira (15), hoje as ações estão concentradas no monitoramento porque grande parte do óleo encontrado já foi retirado das áreas atingidas e destinado ao descarte adequado.

 

O grupo trabalha para estabelecer os pontos de término de limpeza que são critérios que definem para um trecho da costa afetada quando o esforço de limpeza foi concluído, ou seja, quando o trecho está limpo.

 

Desde o dia 9 de janeiro, nove navios da Esquadra Brasileira e 11 aeronaves participam da terceira fase da operação na área marítima entre os estados do Rio de Janeiro e Pará. Essa ação vai até o dia 19 de fevereiro.

 

A operação monitora as áreas afetadas pelo derramamento de óleo que atingiu o litoral brasileiro e conta com a participação de quase 3 mil militares.

 

As ações para redução de danos ambientais e socioeconômicos causados pelo derramamento de óleo no litoral brasileiro acontecem desde o início de setembro.

Ir para a versão desktop