Proibição de canudos de plástico começa a valer no Amapá

  • 15/01/2020 - 11h18

Kariane Costa

A lei que proíbe a distribuição e venda de canudos de plástico já está valendo no Amapá. Restaurantes, bares, lanchonetes, e quiosques estão impedidos de fornecer o produto a seus clientes.

 

Já os canudos considerados alternativos, feitos de papel, de inox, de vidro ou de material biodegradável, como bambu, estão permitidos. Quem desobedecer à sanção será penalizado com multa, e os valores arrecadados vão para programas voltados ao meio ambiente.

 

Para a ambientalista Ana Maria Domingues, a medida é válida, mas os canudos não podem ser considerados bodes expiatórios da poluição provocada pelos plásticos. Ela acredita que educação ambiental é a alternativa ideal.

 

Sonora: Fazer trabalhos, gastar com educação ambiental... isso é o que precisava ser feito.

 

Vários estados brasileiros já baniram do comércio o canudinho de plástico, como Acre, Goiás, Maranhão e São Paulo.

 

De acordo com a ONG WWF, o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, com pouco mais de 11 milhões de toneladas por ano. Desse total, apenas 1,28% é reciclado.

 

A ONG alerta que, sem mudança na forma como o plástico é produzido, consumido e eliminado, a poluição deverá dobrar em dez anos.

Ir para a versão desktop