Recolhimento de lixo eletrônico será ampliado para todo país; meta é atingir 5 mil pontos

  • 12/02/2020 - 20h51

Victor Ribeiro

O governo federal ampliou o programa de recolhimento de lixo eletrônico. Hoje, no país, existem 173 pontos para receber esses resíduos. A meta é que, em cinco anos, sejam mais de cinco mil pontos.

 

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participaram de uma rápida cerimônia no Palácio do Planalto. Salles comentou sobre a importância de aumentar a rede de recolhimento de lixo eletrônico.


Na cerimônia, Ricardo Salles assinou um acordo para a criação de uma campanha publicitária para orientar e incentivar o recolhimento de equipamentos eletrônicos que já não são mais usados e uma declaração que marca o início das atividades do projeto integrado de gestão de resíduos sólidos urbanos.

 

Enquanto Jair Bolsonaro assinou um decreto que amplia essa política de recolhimento de lixo eletrônico. 

 

A ideia é que, o lixo eletrônico possa ser entregue adequadamente em 400 municípios com mais de 80 mil habitantes, o que representa 60% da população brasileira.

 

Todos os produtos coletados deverão ser enviados para a destinação ambientalmente adequada. A preferência é para a reciclagem, com o objetivo de levar esse material de volta à cadeia produtiva, reduzindo o consumo de matéria-prima e a poluição causada por esse tipo de lixo.

 

O governo vai repassar R$64 milhões para alguns municípios criarem estruturas adequadas para receberem os resíduos eletrônicos. Esses recursos vierão do Fundo de Direitos Difusos do Ministério da Justiça. 

Ir para a versão desktop