Ricardo Salles diz que concessões de parques nacionais poderão durar até 30 anos

  • 30/07/2020 - 21h35

Adalto Gouveia

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que pretende conceder à iniciativa privada, por pelo menos 15 anos, alguns dos principais parques nacionais.


Segundo ele, há propostas para que essas concessões cheguem a 30 anos, caso sejam prorrogadas.


Durante visita ao Parque Nacional de Brasília, nessa quinta-feira, o ministro disse que o setor privado tem mais agilidade para administrar, por estar sujeito a regras jurídicas diferentes, que possibilitam mais recursos para investir.


Atualmente, os parques estão sob responsabilidade do ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Segundo Salles, as concessões vão ajudar a aumentar as visitas às unidades de conservação, a quantidade de investimentos e melhorar tanto a oferta de serviços como a infraestrutura.


Além do Parque Nacional de Brasília, o ministro disse que devem ser concedidos à iniciativa privada outros parques, como o de Jericoacoara, no Ceará, os Lençóis Maranhenses e a Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso.


Ainda durante a visita à principal unidade de conservação da capital federal, ele anunciou que o local vai passar por uma reforma. Segundo Ricardo Salles, a estimativa de investimento para a realização das obras gira em torno dos R$ 2,5 milhões.


O pregão eletrônico para a contratação da empresa responsável pela obra foi realizado nessa quinta-feira pela Caixa Econômica Federal. A divulgação da empresa vencedora deve ocorrer ainda em agosto.

Ir para a versão desktop