Embrapa aposta em espaguete de palmito como fonte rica em nutrientes

  • 28/03/2017 - 09h45

Márcia Wonghon

O palmito, alimento usado normalmente em saladas, pizzas, sanduíches e omeletes passa ser comercializado, também na forma de espaguete.


A novidade é que o produto alternativo, semelhante ao espaguete original, feito de trigo, pode ser consumido sem medo de engordar, devido ao baixo teor de calorias. Para se ter uma ideia, cada 100 gramas de massa de trigo são envolvidas 160 calorias, enquanto 100 gramas do espaguete de palmito tem apenas 36 calorias.

 

Dessa forma, o espaguete de palmito pupunha, com várias propriedades nutricionais, desenvolvido por pesquisadores da Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária do Rio de Janeiro, surge como nova alternativa alimentar.

 

O produto, com alto valor agregado, rico em ferro, cálcio e potássio, já está sendo testado para o consumo como entrada ou prato principal.

 

A pesquisadora da Embrapa Daniela Freitas realizou um estudo sobre a aceitação da nova modalidade de espaguete, com 60 mulheres que fazem compras em supermercados, e conta que 45% das consumidoras incluíram o desejo de provar novas receitas e 15% disseram valer um possível custo adicional.

 

A tecnologia já está sendo repassada em forma de capacitação e consultoria, a produtores e unidades processadoras de palmito do Paraná, São Paulo e Rio de janeiro.

 

Dados da Embrapa indicam que o Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de palmito sendo que o estado do Pará contribui com 95% da produção nacional.

Ir para a versão desktop