Boletim do Ipea defende mudanças na política nacional de segurança

  • 07/11/2017 - 21h57

Fabiana Sampaio

Boletim divulgado nesta terça-feira no Rio de Janeiro pelo IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, defende a adoção de mudanças na Política Nacional de Segurança do governo federal. O Boletim de Análise Político-Institucional de numero 11 foi totalmente dedicado a analisar o programa e propor soluções.

 

Pesquisadores avaliam que é preciso mudar totalmente a direção da politica de segurança, focada na repressão ostensiva e superencarceramento, que de acordo com eles, tem se mostrado ineficaz e contribuído para estimular a violência, com alto número de vítimas civis e policiais.

 

De acordo com o pesquisador do Ipea Daniel Cerqueira, um dos organizadores do Boletim, é preciso melhorar o gasto dos recursos públicos na área. Ele criticou o uso da Força Nacional em ações que chamou de midiáticas.

 

Daniel Cerqueira também defendeu a mudança no modelo de repressão, do policiamento ostensivo, para uma repressão qualificada em que a polícia deve se basear em informações de inteligência, além de ações preventivas focadas nas crianças e jovens das regiões mais vulneráveis.

 

A publicação do IPEA traz outras análises e proposições de doze pesquisadores que defendem que o papel do governo federal deve ser de indutor de boas políticas, com financiamento e investimento para os Estados a partir de uma lógica estratégica.

Ir para a versão desktop