Jovem Cientista: projetos de conservação da natureza e transformação social são premiados

  • 06/12/2018 - 11h07

Kariane Costa

Com o tema Inovações para Conservação da Natureza e Transformação Social, o Prêmio Jovem Cientista foi entregue, nessa quarta-feira (5), no Palácio do Planalto pelo presidente Michel Temer.

 

O Prêmio Jovem Cientista reconhece estudantes, pesquisadores e instituições de ensino que trabalham para promover a ciência no país.

 

Um dos premiados foi a estudante gaúcha, do Ensino Médio, Juliana Estradioto. A jovem de 18 anos desenvolveu um filme plástico biodegradável a partir da casca do maracujá.

 

O primeiro colocado na categoria Ensino Superior foi o pernambucano Célio Henrique Moura, que desenvolveu pesquisas sobre áreas preservadas na cidade do Recife.

 

João Vitor Campos, de São Paulo, ganhou na categoria Mestre e Doutor com um trabalho sobre a conservação na Amazônia.

 

Na categoria Mérito Científico, o destaque foi para a pesquisadora Vera Lúcia Imperatriz Fonseca, do Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável, de Belém.

 

A Escola Técnica Polivalente de Americana, de São Paulo, e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul também receberam prêmio.

 

Em discurso, o presidente Michel Temer falou sobre as ações na área da ciência e tecnologia no governo dele.


O prêmio Jovem Cientista é uma inciativa do CNPq.

 

Além de Temer, participaram da cerimônia o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, e o presidente do CNPq, professor Mário Neto Borges.

Ir para a versão desktop