Pesquisadores brasileiros desenvolvem software capaz de detectar síndrome respiratória pela voz

  • 27/06/2020 - 08h16

Nelson Lin

Pesquisadores em São Paulo estão tentando desenvolver um software capaz de detectar a síndrome respiratória aguda grave pela voz do paciente. A iniciativa é de um projeto da Fapesp e está sendo desenvolvida com apoio do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina, da Universidade de São Paulo (USP).

 

Para a pesquisa, já foram coletadas mais de 7 mil vozes de pessoas saudáveis e 200, de pessoas internadas. Elas estão sendo inseridas para análise em um software de inteligência artificial desenvolvido pelos pesquisadores que irá analisar e descobrir padrões nas vozes de pessoas com dificuldade de respirar. Cabe lembrar que a dificuldade na respiração é um dos sintomas dos pacientes com a versão grave da Covid-19.

 

Marcelo Finger, coordenador do projeto e professor de Ciências da Computação do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP, falou que, caso a inteligência artificial seja bem-sucedida, aplicativos podem ser desenvolvidos e serão um elemento a mais para o diagnóstico da síndrome respiratória aguda grave.

 

Além disso, de acordo com Finger, a pesquisa abre um amplo e que de possibilidades para detecção de outras doenças respiratórias com o uso de um diagnóstico menos invasivo do que o exame de sangue, por exemplo.

 

A pesquisa ainda está coletando vozes de voluntários, quem quiser contribuir com o projeto pode acessar o site spira.ime.usp.br

Ir para a versão desktop