Universo: Último domingo do mês de julho terá cinco planetas visíveis a olho nu

  • 25/07/2020 - 15h00

Pedro Peduzzi

Os vidrados em astronomia têm um motivo especial para acordar um pouco antes do Sol neste domingo (26). Graças a uma coincidência de órbitas, os cinco planetas que são visíveis a olho nu – Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno – estarão lá, juntos, compondo uma paisagem que só poderá ser vista novamente em junho de 2022.

    

Segundo o professor do Instituto Federal de Santa Catarina e coordenador do projeto Astro&Física, Marcelo Schappo, o evento está em seus últimos dias, e a coincidência das cinco órbitas visíveis

acabará logo no início da semana.

 

Sonora:  “Isso começou em meados de julho. Só que, na medida em que o mês termina, vai ficando cada vez mais complicado de ver todos na mesma noite”.

 

De acordo com o físico, a observação dos planetas só é possível uma hora e meia antes do Sol nascer. 

 

Sonora:  “O horário exato varia de acordo com a localidade. A melhor referência é antes do nascer do Sol, porque a luminosidade acaba ocultando a luz refletida pelos planetas”.

 

Então, vamos às dicas. Para localizar os planetas no céu, Schappo sugere que, primeiro, se busque identificar Júpiter, por ser o maior de todos.

 

Para facilitar a observação, Schappo sugere “locais escuros e com horizontes livres, já que alguns planetas estarão bem no Oeste e outros bem no Leste”.

 

Não pode ter morro nem prédios por perto.  Alguns aplicativos podem facilitar a localização de planetas. Para o computador, a dica é o aplicativo Stellarium e  no caso de celulares, a dica é o google Skymap. 

 

As últimas vezes em que a visualização desse conjunto de planetas ao mesmo tempo foi possível foram nos anos de 2005, 2016 e 2018.

 

 

A próxima ocorrência será em junho de 2022.

 

É isso: quem quiser assistir ao vivo esse fenômeno astronômico vai ter de acordar umas duas horas antes do Sol nascer, e ir para um lugar sem prédios ou morros por perto. 

 

Ir para a versão desktop