Câmara adia leitura de relatório da denúncia contra Temer aprovado na CCJ

  • 14/07/2017 - 20h23

Lucas Pordeus Leon

Por falta de quórum, a Câmara dos Deputados adiou a leitura do relatório da denúncia contra Michel Temer aprovado na CCJ, a Comissão de Constituição e Justiça.

 

A Câmara não alcançou o quórum mínimo de 51 deputados para abrir uma sessão nessa sexta-feira e fazer a leitura do documento aprovado na CCJ. O parecer vencedor na Comissão de Constituição e Justiça pede o encerramento da denúncia de corrupção passiva contra Michel Temer.

 

E como a base aliada não conseguiria, sem a oposição, os 342 deputados necessários para votar a denúncia antes do recesso, o presidente Rodrigo Maia marcou a decisão para o dia 2 de agosto.

 

O líder do PMDB, Baleia Rossi, argumentou que esse atraso não vai atrapalhar a votação da denúncia.

 

Já a oposição aposta que o tempo jogue contra o governo e que fatos novos apareçam, como as delações do ex-deputado do PMDB Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, doleiro apontado como operador do PMDB nos esquemas de corrupção.

 

O deputado Chico Alencar, do PSOL, também acredita que novas denúncias da Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer podem favorecer a aprovação da denúncia após o recesso.

 

Na próxima terça-feira, dia 18, o Congresso entra em recesso parlamentar e só retoma as atividades na primeira semana de agosto.

Ir para a versão desktop