Votação da reforma política é adiada mais uma vez; líderes tentam acordo nesta quarta-feira

  • 13/09/2017 - 00h01

Samanta do Carmo

 

Sob obstrução de vários partidos, a primeira sessão da Câmara nesta terça-feira (12) foi encerrada por falta de quórum.

 

Na pauta, estava a medida provisória para parcelamento de dívidas não tributárias com a Fazenda Nacional, mas o principal item era, novamente, a reforma política, que ficou para esta quarta-feira (13).

 

Depois de mais um dia de negociação, a falta de acordo permanece.

 

O líder do PSDB, Ricardo Trípoli, menciona que os debates entre as lideranças serão retomadas nesta quarta (13).

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem se mostrado favorável a votar a proposta mesmo sem acordo.

 

Se a falta de consenso continuar, ele deve retomar a proposta que cria uma cláusula de desempenho eleitoral para os partidos políticos, com objetivo de reduzir o número de legendas em funcionamento.

 

A proposta que acaba as coligações para eleição de deputados, como já passou pelo Senado, é a que tem mais chance de valer já para as eleições de 2018.

 

Qualquer mudança só será adotada no próximo pleito eleitoral se for aprovada pelo Congresso até o início do mês de outubro. 

Ir para a versão desktop