Graça Foster e Guido Mantega são denunciados por prejuízos à Petrobras

  • 06/12/2017 - 19h08

Cynthia Cruz

O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro está processando, por improbidade administrativa, a ex-presidente da Petrobras Graça Foster e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, por manipulação de preços de combustíveis e consequente prejuízo bilionário à estatal. A divulgação foi feita nesta quarta-feira (6).

 

Na mesma ação civil pública também são processados por condução indevida de preços da gasolina e do diesel, outros cinco ex-integrantes do Conselho de Administração da companhia: Miriam Belchior, Francisco Roberto de Albuquerque, Luciano Coutinho, Marcio Zimmermann e José Maria Ferreira Rangel.

 

De acordo com o MPF, parte dos integrantes do Conselho na época, principalmente os indicados pelo governo, deliberaram, entre o final de 2013 e outubro de 2014, por manter uma política de retenção de preços dos combustíveis e a defasagem em relação ao mercado internacional, contrário aos interesses da Petrobras.

 

Além disso, atuavam segundo orientação do governo federal para ''segurar a inflação, tendo em vista as eleições presidenciais de 2014”

 

O MPF quer ainda que a União, acionista controladora da Petrobras, seja condenada a ressarcir a estatal por usá-la indevidamente para combater a inflação.

 

 

* Com informações da Agência Brasil. 

Ir para a versão desktop