Intervenção federal no Rio ainda não tem orçamento definido, diz Jungmann

  • 13/03/2018 - 19h34

Sayonara Moreno

A três dias de completar um mês, a intervenção federal no Rio de Janeiro, ainda não tem orçamento definido. Foi o que disse o ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, nesta terça-feira. Ele acredita que a negociação para conseguir essa verba, leva tempo.

 

Em relação à segurança pública do país, Jungmann classificou como “mal-entendido”, a afirmação de que pediria financiamento de empresários para o setor.

 

O ministro extraordinário também repercutiu a nova operação da Lava-Jato, nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, que resultou na prisão do atual diretor-geral de Polícia Especializada, delegado Marcelo Martins, e o ex-secretário de Administração Penitenciária do governo de Sérgio Cabral, coronel César Rubens Monteiro de Carvalho.

 

Para Jungmann, a ação é um recado a agentes públicos que atuam com corrupção e outros crimes.

 

Além disso, o ministro anunciou que representantes de forças de segurança de todos os estados do Brasil serão remanejados para Brasília, onde vão atuar no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, como forma de combater a criminalidade e o tráfico de drogas e armas.

 

A partir de abril, os 16 primeiros chegarão de estados que fazem fronteira com outros países da América do Sul. Raul Jungmann deu as declarações, na sede da Polícia Rodoviária Federal, em Brasília, durante a divulgação do balanço da Operação Rodovida, da PRF.

Ir para a versão desktop